Mulher se tranca no quarto com filho de 2 anos e ateia fogo no corpo

Mulher se tranca no quarto com filho de 2 anos e ateia fogo no corpo

Patrícia Lunardi, de 29 anos, se trancou em um quarto com o filho de 2 anos e morreu carbonizada. Quatro crianças estavam na casa

Desesperador. Assim Gabriel Moraes, primo de Patrícia Lunardi, descreveu o momento em que salvou o filho da prima, de 2 anos, de morrer com ela no incêndio registrado na tarde desta quinta-feira (10) em Xaxim, no Oeste catarinense. Patrícia faleceu após atear fogo no próprio corpo e colocar em risco a vida de quatro crianças.

Era por volta das 15h30 quando Gabriel passava pela rua Farrapos, no bairro Alvorada, e percebeu que a casa de Patrícia estava pegando fogo. “Eu estava andando pela cidade, resolvi parar na da minha avó, que é próxima à casa da minha prima, e vi meu primo, filho dela, de 7 anos, com as duas crianças no colo, pedindo ajuda”, relatou.

A criança de 7 anos havia conseguido fugir com os dois irmãos gêmeos de 3 meses no colo, enrolados em um lençol, após Patrícia se trancar em um quarto com o filho de 2 anos e atear fogo no próprio corpo. Segundo Gabriel, a casa estava completamente trancada e a prima havia colocado um sofá em frente a porta do quarto para dificultar o acesso.

“Eu peguei os gêmeos, entreguei a um vizinho e fui até a janela, onde escutei os gritos da minha prima e o choro da criança de 2 anos. Tentei de todas as formas quebrar a janela, mas não consegui. Até que arrombei a porta de trás da casa e acessei o quarto. Estava muito escuro e tinha uma fumaça tóxica muito forte. Fiquei cinco segundos dentro do quarto e quase perdi os sentidos. Imagina a criança que estava lá há quase cinco minutos”, relembrou.

Gabriel disse que não sabe de onde tirou forças para arrombar as portas e ainda não conseguiu assimilar tudo o que aconteceu. “Uma cena que não vou esquecer tão rapidamente. Foi Deus que me deu forças para salvar a criança”. Ele chegou a tentar salvar Patrícia, mas quando retornou ao quarto ela já estava sem vida. “Ela estava com querosene no corpo. Se eu tivesse encostado nela talvez teria me queimado”, lamentou.

A criança de 2 anos foi encaminhada ao Hospital Frei Bruno, de Xaxim, com queimaduras pelo corpo. Informações sobre o estado de saúde da criança não foram atualizadas. O ND+ tentou contato com o delegado responsável pelo caso, mas até as 10h desta sexta-feira (11) não obteve retorno.

Depressão pós-parto
Gabriel e Patrícia tinham uma relação próxima. Conforme informações do primo, Patrícia tinha 29 anos e era mãe de cinco filhos. Ela morava na casa onde o incêndio foi registrado com a sua mãe e as crianças e havia recentemente se separado. No momento do fogo, uma das filhas de Patrícia estava na escola e a avó das crianças estava no trabalho.

“Acredito que foi uma depressão pós-parto e também a separação. Ela estava sofrendo. Eu tentei de todas as formas ajudar ela, levava ela para a igreja, tentei fazer minha parte, mas quando é pra ser não adianta”, destacou Gabriel.

Gabriel descreveu a criança de 7 anos que salvou a vida dos irmãos gêmeos como um anjo. “Um anjo que Deus enviou para salvar aqueles bebês. Ele é uma criança especial e feliz”, disse. Segundo o primo, os gêmeos estão na casa a avó paterna.

Se você ou alguma pessoa que você conhece está passando por um momento difícil ou em crise, é possível buscar ajuda. O CVV (Centro de Valorização da Vida) oferece apoio emocional para pessoas de todo o Brasil, por meio do telefone gratuito 188, e-mail ou pelo site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo Protegido!